Minha irmã, minha melhor amiga!

Minha Johnson Publishing

FB_IMG_1495032982979        Existe aquela pessoa que não te trocaria por nada neste mundo. Que dispensa os julgamentos e erros pelo fato de te compreender profundamente, sabendo quem você é de verdade. Aquela pessoa que te abraça sem explicação mas sabe o que lhe acontece sem ao menos dizer. Que te corrige quando é necessário e  perdoa sem rodeios. Te convida para aquele bate papo motivador soando sorrisos sinceros. Aquela que briga com você por uma causa mas sabe que a amizade é de DNA. Bem mais que amiga, toma conta do seu coração sem deixá-lo perder nos devaneios da
FB_IMG_1495032809675-1 vida. Que sempre te liga perguntando se está bem e que nunca te deixará na mão ou quando estiver mal.

Aquela que conta piadas e te faz um cafuné, que não perde uma fofoca e que te traz um café.

Aquela que te defende aos dentes e não desgruda de você; somos como carne e unha! A maneira mais linda disso, é retribuir da mesma forma sincera e recíproca, cultivando sempre essa relação pura.
É lindo viver uma amizade que para muitos é tão raro de ter, mas é um privilégio pra quem sabe cultivar e amar. Existe aquela pessoa que te conhece profundamente tanto quanto você à ela; mas não se trata apenas de uma amiga, estou falando é da amizade entre irmãs.  Justamente à ela, consagro votos de fidelidade nesse contínuo curso da nossa história. Não perco essa amizade única e verdadeira, pois considero um laço eterno.

Não é ” sorte “, melhor do que isso  é uma “benção”, um presente de Deus para ocupar grande parte da minha vida!

Minha irmã, minha melhor amiga e de tão íntimas somos um par perfeito para o termo amizade.

Um brinde a amizade entre irmão!

by- Eclecia Rodrigues

Oh, minha querida infância!

images (27)

Lembrando da minha infância…

O doce de bala delícia

Contava um, dois, três

e todo mundo escondia

As bolas de gudes que colecionava

que por elas recebia e dava porradas

Meu primeiro carrinho de rolimã

que so me restava arranhões

sem esquecer dos papagaios

que uma vez eu chorava, outra eu corria

Me perdia entre os becos da favela

achava um máximo brincando de esconde-esconde

Lembro dos meus amigos

que adorava rir de coisas bobas

fazíamos de meias velhas,  bola

ou bola de sapato velho

Dos babbaloos que explodia na boca

e do cheiro e gosto da comida de mamãe

O lenço que parecia um amuleto que não desgrudava

Do cabelo partido no meio ou de lado

sem esquecer da jardineira que usava

Lembro dos primeiros programas infantis

Dos medos que os tios me provocavam

Das artes que fazia jogando pedras nos vagões

Daqueles velhos modos de castigos

das correadas, varadas afiadas e joelhos esfolados

Do irmão que sempre me culpava

Dos carinhos de pai e mãe carregados de beijos e abraços

e das despedidas chorosas na porta do prezinho

Das frutas que pegava escondido do vizinho

sem esquecer daquela mochila jeans

Lembro de muitas coisas…

Saudades de minha infância querida

e quem  diria!

fazer de minha memória, uma boa amiga!

By- Eclecia Rodrigues

Encanto de preta

IMG_20170503_104121_565 (1)

Posso ser Maria, Ana, José, Silva…

De vários nomes qualquer

So sei que sou preta

E de preta é o que eu mais amo

E de tanto amar eu danço

Laiá… leié…

E nesse fluxo do balanço

Vou de minhas curvas

Espalho sorrisos de boca vermelha

Cabelo crespo com turbante colorido

De pés descalços

Pisando poeira

Meu encanto

Encanto meu

Espanto os demônios

Orgulho

Negra

Preta

Essa sou eu.

Eclecia Rodrigues